Início FAQ

FAQ

Arnaldo Taveira responde as perguntas mais perguntadas sobre o personagem Apóstolo Arnaldo:
1- Você é ateu?
R: Não, atualmente sou Agnóstico Teísta e já explico :  Um agnóstico teísta admite que não tem conhecimento que comprove a existência de Deus, mas acredita na possibilidade da existência de uma ou mais divindades. Portanto eu creio na existência de Deus e faço isso unicamente pela fé, não creio que seja possível provar a sua existência racionalmente. Parem de falar que eu sou ateu, o ateísmo não me incomoda em nada, mas não é verdade que eu seja ateu. Simples assim!
2- Você odeia/persegue os Evangélicos/Cristãos?
R: Meu personagem é um líder religioso corrupto baseado numa caricatura de Pastores Midiáticos. A sátira se refere ao opressor e não ao oprimido. Toda a crítica se baseia na alienação causada por estes pastores e o modus operandi de um pilantra da Fé. O protestantismo é o grupo religioso com o qual mais me identifico e não o oposto, tive uma formação evangélica, possuo inúmeros amigos evangélicos que fiz durante e após o tempo em que frequentava a igreja, inclusive minha mãe vai a igreja e o pastor dela é meu amigo. Ainda ouço musica gospel como DC Talk, Audio Adrenaline, Ofinica G3, Catedral… A alegação de que sou uma ofensa aos cristãos cai totalmente por terra quando em uma simples pergunta se percebe que grande parte do público que vai aos meus shows é formada por cristãos, muitas vezes a maior parte. E desses cristãos muitos evangélicos. Sei que sou odiado por alguns evangélicos que seguem os pastores que eu critico ou por aqueles que não entendem o meu trabalho, mas eles não são a maioria e não respondem por todo o cristianismo.
3-  Porque você não faz um personagem muçulmano/católico/umbandista?
R:  A pergunta pressupõe que a minha intenção seja fazer escárnio da religião, banir toda crença da face da Terra. Então, é uma pergunta que começa errada. Eu faço graça com aquilo que vivi, não tenho a menor noção de como é o universo muçulmano, não conheço um único versículo do Corão, nem sei falar árabe… O Apóstolo Arnaldo é apenas um personagem criado a partir de um tema em que eu domino e possuo o talento necessário para fazê-lo, não pretendo criar um personagem pra cada religião existente no Planeta, já não corro risco o suficiente? Minha intenção agora é ampliar meus horizontes e demonstrar que sei fazer outros temas e personagens além do Apóstolo Arnaldo e o tema religião, mas não se preocupem, o personagem vai continuar.
4- Por que você não faz mais narrações de futebol e videos como o do exército?
R: Porque o youtube bloqueia pois as imagens são de terceiros, é muito ruim se dedicar a criar um vídeo e após milhares de views ele ser sumariamente banido do ar. Sei que alguns canais usam imagens de terceiros sem problemas mas não sei qual é a mágica pra não dar problema. Comecei no youtube com locução e sinto muito saudade, lamento pelos videos que foram removidos.
5- Você blasfema, isso não é pecado?
R: Matar também não é pecado? O que dizer então de Game of Thrones? O Apóstolo Arnaldo é um personagem, isso é óbvio nos vídeos,até o bigode é pintado pra mostrar que ele é fake. Não obstante, esse conceito de blafêmia é muito relativo, o tempo inteiro uma igreja acusa a outra de blasfemar. Alguns alegam que as línguas estranhas que o personagem fala é uma blasfêmia contra o Espirito Santo quando na realidade ela é uma sátira as “linguas da carne” falada por muitos pastores corruptos para iludir os fiéis. Eu já escutei um “-yabadabadoo” dentro da igreja, pensei que que Fred Flintsones tinha se convertido. É preciso saber separar o ator do personagem, o Apóstolo Arnaldo é uma obra de ficção, assim como o Dead Pool.
6- Porque você fala palavrão? Pastor não fala palavrão!
R: Esta é uma alegação incorreta, muitos pastores corruptos falam palavrão sim, claro que acontece mais nos bastidores que na frente do público, mas acontece. E mesmo que não acontecesse, um personagem não precisa ser fiel a realidade, é por isso que o Super Homem voa. Uma caricatura não é uma foto, ela é um exagero. O meu personagem é exagerado em alguns aspectos para mostrar o que está por trás da capa do pastor corrupto, é por isso também que ele bebe e fuma. Contudo eu tive que diminuir os palavrões e em alguns videos até eliminá-los por causa das novas regras do youtube que aboliu o cigarro, restringiu a bebida e linguagem chula. É por isso que beijo no cu virou beijo no demanto, mas nos show eu estou livre para usar os palavrões, é uma linguajem que dá ênfase ao que eu quero expressar. Uma pena que  o politicamente correto tenha obtido tanta força nos dias atuais.
7- Ao fazer shows você não está usando o nome de Deus em vão para ganhar dinheiro igual aos pastores que você critica?
R: Pois é, apesar de todo o risco que eu corro por colocar a cara a tapa e ter coragem de satirizar verdadeiros gângsters do evangelho, ainda tem gente que quer me comparar a eles. Ao contrario do que alguns pensam, manter um canal no youtube demanda tempo, é trabalhoso. Atualmente na produção do canal do Apóstolo Arnaldo trabalham dezenas de pessoas, cada um com uma função diferente. Uma das formas de arcar com os custos da produção é fazendo shows de humor.
Além do mais, as pessoas pediam por isso, é um momento em que o personagem sai da tela do celular e se torna palpável.  O Show do Apóstolo Arnaldo é muito divertido, essa interação com o público é contagiante. Tudo mundo que vai ao teatro sabe que vai assistir a um show de humor, ele não está sendo enganado ou extorquido, é como ir a um show de mágica.
Se eu quisesse “ganhar dinheiro como os pastores que eu critico” não estaria fazendo shows de humor e pagando meus impostos, montaria uma igreja de verdade e arrecadaria milhões de reais. Não sou diferente de outros youtubers que ganham dinheiro com seus canais, vendem produtos e fazem seus shows, eu apenas assumi um risco que a maioria deles não teria coragem de assumir.
Não posso reclamar da qualidade do meu público, é um público muito engajado. Para saber quando terá show na sua cidade basta acessar nosso site e acompanhar nossa agenda de shows. Segue o link: www.bispoarnaldo.com.br/cultos
8- Você já pensou em ser pastor de verdade? 
R: Eu recebo muitas mensagens e até algumas pessoas vem falar comigo pessoalmente sobre como o personagem mudou a vida delas. Também muitos portadores de necessidades especias, pessoas com depressão, homossexuais que sofrem preconceito  e etc vem me relatar que as risadas que dão com os meus videos as ajudam no dia a dia. Nesses momentos eu posso sentir um pouquinho do que um pastor de verdade sente ao ajudar uma pessoa, é gratificante. Eu sou muito emotivo e algumas mensagens de carinho do público me fazem chorar de emoção, é algo confortante e me traz muita força para continuar.
 Meu personagem não tem um intuito de converter e nem desconverter ninguém, eu apenas tento alertar para os lobos em pele de cordeiro. Ser um pastor de verdade não está nos meus planos, não me vejo como um exemplo a ser seguido, apenas passo a minha mensagem e as pessoas retém o que é bom e descartam o que acham inútil. Contudo, em se tratando de futuro, não duvido de nada, a vida é uma caixinha de surpresas como diria Joseph Climber.
9- Você não te medo por estar mexendo em um vespeiro?
R: O medo vem e vai, não tem como viver tranquilo sabendo que eu incomodo pastores que possuem milhões de seguidores e construiriam verdadeiros impérios! Mas eu entendo a importância do personagem, é um humor ativista, um humor que tem uma causa. Alguém tem que falar alguma coisa e eu sou um dos poucos que está falando.
10- Quando você chegará a Semi-Deus?
R:   Na realidade é Vice-Deus, não Semi-Deus. O plano de carreia é baseado no numero de seguidores: Acima de 100 mil seguidores = Bispo, Acima de 500 mil = Apóstolo e acima de 1 milhão = Vice-Deus. Amém?